Entenda o que diz a lei de trânsito sobre carros rebaixados

A personalização de carros rebaixados é bem comum em filmes e em jogos de videogame. Mas, antes de realizar a customização, é importante entender o que pode e o que não pode perante as leis de trânsito.

Carro Rebaixado

Os carros rebaixados são modificados para deixar os veículos mais próximo do chão, o que pode proporcionar maior estabilidade ao veículo, provocando a perda do conforto ao dirigir e gerando risco para a segurança do motorista e passageiros. Além disso, o rebaixamento prejudica a suspensão do carro, as rodas, sistema de exaustão, entre outros. Para realizar esta mudança, é necessário alterar o mecanismo de suspensão responsável por absorver impactos e oscilações, sustentar o peso e manter a altura correta do automóvel.

Outra questão a ser considerada na hora de rebaixar um veículo é o seguro do automóvel. Muitas seguradoras não aceitam esse tipo de risco e quando há aceitação, o preço do seguro é majorado, ou seja, cobra-se uma tarifa mais alta por conta das alterações realizadas.

Afinal, o que diz a lei?

O CTB – Código de Trânsito Brasileiro, na resolução CONTRAN nº 292 de 29/08/2008  – cita algumas modificações permitidas. O artigo sexto diz que: ‘veículos de passageiros e de cargas, exceto veículos de duas ou três rodas e quadriciclos, usados, que sofrerem alterações no sistema de suspensão, ficam obrigados a atender aos limites e exigências previstos nesta Resolução, cabendo a cada entidade executora das modificações e ao proprietário do veículo a responsabilidade pelo atendimento às exigências em vigor’. Ou seja, os carros rebaixados precisam atender a algumas exigências.

Veículos com PBT (Peso Bruto Total) até 3.500 kg devem ter um sistema de suspensão fixo ou um sistema regular e uma altura mínima para circular. Nesse caso, menor ou igual a 10 cm. Já para aqueles veículos que possuem PBT maior que 3.500 kg, o nivelamento da longarina não pode passar dois graus a partir de uma linha horizontal.

Para realizar alguma alteração no carro, o motorista deverá pedir uma autorização prévia ao DETRAN, onde o veículo terá que passar por uma inspeção de segurança do Inmetro para certificar que o automóvel está apto a circular.

Para motoristas que já possuem o veículo rebaixado e gostariam de legalizá-lo, é necessário realizar o pagamento de uma multa por circular com o veículo em desconformidade incidindo em multa grave de 5 pontos na carteira de motorista, no valor de R$ 195,23. Mas relaxa! Conte com a ajuda especializada da Rateio Digital. Somos credenciados nos principais órgãos de trânsito e garantimos a segurança de parcelar suas multas on-line, em até 12 vezes no cartão de crédito. Consulte e resolva já suas pendências: https://app.rdpay.com.br/pagamento/instituicao

Posts Recentes

Curta página?

Saiba mais sobre o RD Pay

Inscreva-se par receber nosso conteúdo

Não enviamos SPAM.